Deixando de ser um agente da Desinformação

publicidade
Gostou? Curta e Compartilhe!
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Quando começamos a acompanhar mais a fundo a política e o rumo que ela tem dado para o Brasil, acabamos sentindo a necessidade de conhecer mais a sobre o assunto para podermos formar uma opinião baseada em fatos (e não versões). Bom, pelo menos foi assim comigo! E me peguei lendo bastante sobre a política no Brasil. Acho que isso é necessário para conhecermos melhor o funcionamento desse monstro que é a máquina pública no país. E olha, é sim um “bicho de sete cabeças”.  Mas não vamos desanimar com a complexidade do tema e deixar tudo nas mãos de terceiros, temos a nossa parcela de responsabilidade nessa história e entender do assunto é fundamental para fiscalizar os nossos representantes.

Graças à internet é fácil encontrar conteúdo informativo de boa qualidade para leitura. E como cidadãos, devemos aprofundar nossos conhecimentos nessa área, pois isso nos ajudará a, no mínimo, eleger pessoas que poderão desempenhar melhor a função para a qual foram escolhidas. O estudo é sem dúvida muito importante em todas as áreas, mas nesses últimos tempos ele tem se revelado essencial na política. Infelizmente o “jogo político” tem se mostrado bem sujo e uma das armas nessa guerra é a desinformação. O que tem sido jogado de notícias falsas nas redes sociais com o intuito de influenciar a população, seja a favor ou contra alguém, não tem tamanho. É claro que que isso não começou agora, mas com certeza hoje está completamente descarado. E é nessas horas que um cidadão bem informado faz toda a diferença, no combate as notícias falsas, filtrando o que ele pode passar adiante e o que não.

Como a propagação dessas notícias falsas depende principalmente dos incautos que passarão ela adiante, sem avaliar a veracidade da mensagem, é fácil ela virar uma bola de neve porque, infelizmente, o fato do cidadão já estar no seu limite em ver a corrupção tomando conta do meio político, ele acaba se apressando em divulgar esse tipo de informação. De fato o primeiro impulso é repassar para todos as informações sobre aquele mau caráter que está, por exemplo, se apropriando do dinheiro público em vez de fazer o trabalho para o qual foi eleito, mas precisamos realmente avaliar o que passamos adiante, pois podemos estar sendo mais um agente da desinformação, e ajudando uns e outros que querem difamar pessoas honestas, para garantir seu lugar na “mamata”.

Isso acontece mesmo, e a maioria das vezes a pessoa que repassa está realmente acreditando naquilo. Por isso, para mudarmos essa situação, precisamos nos policiar quando formos passar uma informação de cunho político adiante.  Não devemos simplesmente repassar, mas avaliar o conteúdo antes. É aí que entra a importância do estudo também nessa questão. O conhecimento vai nos ajudar a discernir quanto a veracidade daquele conteúdo que queremos repassar, deixando de ser mais um agente da desinformação, usado por grupos políticos sem escrúpulos que se aproveitam disso para garantir seu lugar no poder.

Hoje existem vários sites onde podemos consultar se um conteúdo é verdadeiro e devemos fazer uso deles. Além disso é sempre bom aumentar seu conhecimento, lendo notícias (de fontes confiáveis, é claro), avaliando o histórico político daqueles que você decidiu apoiar (ou atacar rsrsrs), fazendo cursos, participando de discussões construtivas (não essas polarizadas que só exalam ódio). Com uma rápida busca no Google, você encontrará tudo isso em quantidade. Um cidadão capacitado através da educação (intelectual e moral) é o caminho para a mudança do país, pois enquanto faltar isso, o Brasil continuará sendo um prato cheio para corruptos e corrupção.

Alguns links recomendados:

Para verificação de notícias falsas (fakenews):
Boatos.org
Projeto Comprova
E-Farsas

Cursos Grátis sobre política:
Escola do Senado
Escola da Câmara

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *