Ação contra Aumento do Fundo Eleitoral

publicidade

Já se juntaram a ação do Partido Novo contra o Fundo eleitoral, que tramita no STF, mais de 130 instituições que apoiam esTa luta contra a arbitrariedade no uso do dinheiro público e tentam, no mínimo, conter o aumento do Fundo Eleitoral (Fundão). A ideia de criação de um fundo para financiamento de campanhas políticas, por sí só já é um absurdo, porque todos os cidadãos passam a ser financiadores de todos os partidos, mesmo se forem extremamente contra alguns. Apesar da ideia ser completamente sem cabimento, ela teve uma adesão em massa de partidos que votaram para derrubar o veto teatral do presidente Jair Bolsonaro, o qual daria fim a esse crime legalizado. O governo até tentou se mostrar contrário ao aumento, mas só algum tempo depois veríamos quem realmente era contra essa proposta esdrúxula.

É óbvio que o veto foi derrubado e diante dessa derrota para a população brasileira, o Partido Novo entrou com uma ação no Supremo Tribunal para tentar diminuir o estrago. Tendo em vista que a manutenção do fundo foi aprovada, o partido entrou pleiteando que ao menos fosse mantido o valor anterior de aproximadamente dois bilhões (cifra já absurda que poderia ser dirigida a educação, por exemplo). Na ação, é contestada a constitucionalidade do aumento, argumento que o próprio governo usou para justificar o seu veto, mas agora, dianteda ação, o governo mostra o que realme te queria em relação ao Fundão: Todas as manifestações de órgão ligados ao governo ( AGU, PGR, etc…) solicitadas pelo STF, foram a favor de manter o aumento do fundo.

Da mesma forma que o governo, a câmara se manifestou a favor da manutenção, mas essa posição já era esperada, só acho engraçado essa moda agora de dizer que tudo que combate a corrupção está querendo “criminalizar a política”, como escreveu o Arthur Lira (o mesmo que após a mudança da lei de improbidade administrativa, já está pedindo arquivamento de processo, onde ele já é condenado em segunda instância). Isso mesmo, esse foi o parecer do presidente da Câmara, condenado por desvio de verbas públicas, parece piada, mas não é.

O que é de pasmar é que nenhum outro partido se juntou para dar força a ação. Mesmo depois de receber tamanho apoio de diversão instituições, o único partido político que continua firme se mostrando contra o uso do dinheiro público sem o menor respeito pelo cidadão, e o Partido Novo. Sempre que vejo essas coisa, me pergunto porque essa ideia de votar contra o PT ou contra o Bolsonarismo continua, se podemos fazer um escolha melhor. É triste ver que o brasileiro em massa continua sendo manipulado, por aqueles que enriquecem em cima do empobrecimento da população.

A ação está sendo relatada por André Mendonça, o indicado de Bolsonaro ao supremo que já disponibilizou a mesma para votação em plenário, mas ao que tudo indicado o STF está mas alinhado em manter o aumento do que suspender. E aí fica bem complicado, quando Executivo, Legislativo e Judiciário se unem para prejudicar o povo. Isso precisa mudar.

Gostou? Curta e Compartilhe!
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado.